terça-feira, 9 de setembro de 2008

6 de setembro

.
hoje o céu amanheceu cinza
e as nuvens parecem estar dentro de nós
de repente não nos reconhecemos mais
a vida dessintonizou

um dia só bastou pra ver no chão
a vida q a gente inventou pra nós
e o céu parece pressionar contra o chão
o q resta então?

a tempestade vem de todo lugar
e um vento forte vem pra derrubar
parede... muro... o q for pra defender, pra esconder
tudo vai ao chão

um arco-íris cobre o céu de cor
e um sorriso inunda o meu redor
a noite vem e trás um sonho bom
o dia acabou

6 comentários:

Lidi disse...

Eu ainda não tinha vindo aqui...
Gostei disso!
eu penso coisas assim também.
incrivel como, após dias ruins, os sonhos são bons.

Beijo querido

Duda Dudel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Duda Dudel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Duda Dudel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duda Dudel disse...

Nossa busca por atenções que precisam ser notadas por ambos.
Um gesto que deve ser recíproco mas não é devolvido por nenhuma das partes do juramento de cumplicidade.
As dores das facadas que geraram sangue pelos olhos que, quase sempre brilham de felicidade.
Nosso silêncio agride, arranca as folhas, quando no momento, somos o centro das atenções de tudo que nos faz feliz.
Não é tudo cor-de-rosa, não é tudo purpurina.
A pirotecnia começou e não bastasse nosso show de horrores a platéia também se dispõe a ajudar.
Não interessa a perda de tempo que tivemos.
Interessa que tudo é sempre remediado.

Silvana Bronze disse...

Nostalgia muito bem descrita. Gostei das tuas palavras. Lê um pouco de mim também. Parabéns, é lindo!!