quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

presentes...

.
não me mande cartões
não me mande fotos
não me dê roupas, calçados
não me dê presente algum
nada vai substituir quando você não estiver aqui

nada vai me fazer lembrar de você
nada vai me fazer sentir você

nenhum presente pode ser prova de amor
só o seu sorriso ao me olhar nos olhos.

não vou te mandar flores
não vou te dar diamantes
nada pode representar meus sentimentos
talvez eu escreva um poema... uma canção...
mas isso não vai significar nada

nada perto do som do teu nome
nenhuma rima como teu nome ao lado do meu

nada pode ser prova de amor
só um sorriso

e é só meu tímido sorriso q te ofereço
minha mão na tua
e uma vida pra nós.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

6 de setembro

.
hoje o céu amanheceu cinza
e as nuvens parecem estar dentro de nós
de repente não nos reconhecemos mais
a vida dessintonizou

um dia só bastou pra ver no chão
a vida q a gente inventou pra nós
e o céu parece pressionar contra o chão
o q resta então?

a tempestade vem de todo lugar
e um vento forte vem pra derrubar
parede... muro... o q for pra defender, pra esconder
tudo vai ao chão

um arco-íris cobre o céu de cor
e um sorriso inunda o meu redor
a noite vem e trás um sonho bom
o dia acabou

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

um grão

.
deixar o sol quase queimar o rosto
deixar acontecer... correr algum risco
o vento apaga o nosso rastro
e tudo q sobrar é resto

deixar a mão então trazer um gesto
pra q o meu discurso não fique tão gasto
sentir na boca o seu gosto
e dar de volta só o q for justo

deixar tudo onde está
correr pra te alcançar
às vezes canso
e eu não te alcanço

deixar tudo por fazer
já não importa mais
só me falta você
pra deixar minha vida no lugar
___

deixar o sol quase queimar o risco
deixar acontecer... correr algum gesto
o vento apaga o nosso gosto
e tudo q sobrar é justo

deixar tudo onde está
correr pra te alcançar
às vezes canso
e eu não te alcanço

por tudo deixar fazer
importa mais não já
só me falta você
pra deixar minha vida no lugar

segunda-feira, 28 de julho de 2008

poças

.
pus poças

poças de lama

pus poças por todo o caminho.

muitos pisaram:

sujaram os pés os que não usavam galochas
alguns cegos caíram
os distraídos se respingaram
os de pernas curtas se sujaram inteiros

pus poças no caminho
só os transparentes permanecem limpos.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

.
queimados... pois saíram...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

amigos

.
pra ajudar a varrer as cinzas
e juntar o q sobrou
são muitos

pra avisar q está pegando fogo
ninguém.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

enquanto te abraço

.
e aí muito se fala
.
e aí nada se faz
.
o que gera um mal estar gigante entre os que amamos.
Mas nada fica claro. ninguém fala com clareza... ninguém quer se comprometer...
sem perceber q assim já está comprometido.
vale a pena calar e deixar o mal estar vivo?
vale a pena falar e talvez comprometer uma amizade?
vale a pena ser amigo e complacente?

e muito se fala... e nada se faz
mesmo pq não há nada a se fazer.
ah, sim... dizem por aí... que alguém contou que parece que era.

cegos na hora de falar claramente o que viram.
esses olhos que vêem além do que realmente aconteceu.
Tão abertos e maliciosos. Tão maus
Esses olhos que vêem
Mas não suportam a luz.

Ah sim... dizem que parece que foi...
aliás... acho tão natural falarem de nós...
já que nossa vida é tão mais interessante do que a deles.

mas não falam da minha vida pra mim...
ah sim... não tenho tempo pra ouvir
enquanto continuam falando
continuo vivendo.


enquanto te abraço
não vejo seu rosto
nem a faca em suas mãos.

terça-feira, 13 de maio de 2008

desencantar

.
ela quis buscar em q acreditar
procurou alguém pra lhe completar
e sonhou...

ela viu seu mundo, então, despertar
em alguém q parecia estar
tão perto de entender
o seu medo de estar sozinha
mesmo ao lado de alguém

e quem lhe vê assim pela rua
tem certeza q ela o encontrou
como uma canção q não lhe sai da cabeça
e a alegria, enfim, de cantar... de cantar...

se é um sonho
ou se não... tanto faz
pois é isso q lhe faz continuar
e dançar nesse mar...
se afogar então...
se entregar...
e perceber a vida como quiser!

quem lhe vê assim pela rua
tem certeza q ela encontrou
como uma canção q não lhe sai da cabeça
e a alegria, enfim, de cantar

e desencantar!
acordar de um sonho
e perceber a beleza do real
quem vc é!
quem conquistou os seus sonhos
pode enfim fechar os olhos e dormir
em paz